Quantificação de amônia liberada em camas de galpões avícolas: Um estudo de caso.

<p>Objetivou-se com este trabalho quantificar a liberação de amônia em galpões de frangos de corte providos de sistemas de acondicionamento térmico. A coleta das amostras da cama foi realizada inteiramente ao acaso num arranjo fatorial 3 x 2 (idade das aves x local de coleta). Assim, amostras de cama foram coletadas aos 20, 34 e 40 dias de idade das aves, em dois pontos de coleta (próximo e na outra extremidade da placa evaporativa e próximo e na outra extremidade do sistema de ventilação em túnel) e em dois galpões distintos. As amostras foram levadas ao laboratório, sendo tituladas para determinação da quantidade de amônia (NH3; mg hora-1) liberada na cama. Em ambos galpões, houve aumento na produção de amônia (P < 0,05) com o avançar da idade das aves. Nos locais próximos às placas evaporativas, houve maior produção de amônia, a exceção das amostras coletadas aos 34 dias do ciclo de criação. O potencial para emissão de amônia em camas de galpões convencionais e climatizados de frango aumentou com o avançar da idade das aves.</p>