Percepção de aprendizagem colaborativa em bem-estar animal

O bem-estar animal é um tema de relevância na formação dos profissionais que atuam diretamente com os animais, como médicos veterinários e zootecnistas. A formação destes profissionais deve ser contemplada com a abordagem deste tema em componentes curriculares de seus cursos de graduação. Contudo, além do modelo tradicional de ensino, torna-se imprescindível a contextualização do bem-estar em grupos de ensino ou grupos de consenso, onde o aluno pode, colaborativamente, construir seu conhecimento de forma ativa. O objetivo deste trabalho foi avaliar a percepção dos estudantes participantes de um grupo de estudos em comportamento e bem-estar animal da Universidade Federal de Uberlândia (GEBEA-UFU) em relação à aprendizagem colaborativa nesta área. Uma vez que a natureza do trabalho é qualitativa, sendo um estudo descritivo-exploratório que considera as experiências humanas, foi enviado um questionário a trinta participantes do grupo, do qual doze responderam de forma completa. Verificou-se que, ao contrário da experiência em sala de aula, no grupo de estudos os alunos sentiram que o modelo de atividade permite que o contato com o conhecimento seja mais aprofundado, através da confiança para participar ativamente das discussões e debates desenvolvidos, tornando-os articuladores entre seus colegas e desenvolvendo assim seu senso crítico.