Avaliação do microclima de pastagens em sistema silvipastoril

<p>Animais são vulneráveis aos elementos climáticos, com isso o sistema silvipastoril destaca-se, pois proporciona sombra para os animais e pastagens, bem como diminui a incidência de radiação solar sobre os mesmos. Objetivou-se com este trabalho avaliar o microclima oferecido por pastagens em sistema silvipastoril comparado com pastagem sem este sistema. Este estudo foi desenvolvido no setor de Ovinocultura da UTFPR, câmpus Dois Vizinhos/PR. As avaliações de microclima foram realizadas em sistema silvipastoril e a pleno sol, em cinco dias aleatórios, durante os meses de janeiro e fevereiro de 2017. Em ambos os tratamentos foram avaliadas as seguintes variáveis microclimáticas: temperatura e umidade relativa do ar, velocidade do vento, temperatura do ponto de orvalho e temperatura de globo negro. Após obteve-se os índices de temperatura e umidade (ITGU), e índice de conforto térmico (ICT), para avaliar se os animais encontravam-se dentro da faixa de conforto térmico<i>. </i>A temperatura do ar apresentou-se elevada no turno da tarde e no sistema pleno sol. A temperatura do globo negro apresentou-se diferente (P<0,05) entre manhã e tarde e entre os tratamentos. O ICT apresentou diferença estatística (P<0,05), entre os turnos do dia e entre os tratamentos e o ITGU diferiu (P<0,05) entre os turnos e tratamentos. O sistema silvipastoril influenciou o microclima<i> </i>reduzindo a temperatura do ar e temperatura do globo negro, promovendo conforto térmico aos animais submetidos a este tipo de ambiente.</p>