Potencial do uso de termografia por infravermelho para investigação térmica do ambiente rural

<p>O uso de tecnologias e ferramentas para estudos de ambiência no setor rural ganha impulso à medida que temas como bem-estar animal e conforto térmico despertam o interesse e necessidade de mudanças no setor produtivo. Neste contexto, a termografia por infravermelho surge como alternativa para se inferir sobre as modificações microclimáticas aportadas pelas espécies arbóreas em pastagens, com precisão e rapidez no processo. Objetivou-se neste trabalho avaliar o uso da câmera termográfica para mensuração da temperatura do ar e estimativa do conforto térmico proporcionado por diferentes espécies arbóreas. O experimento foi conduzido na Embrapa Gado de Corte, Campo Grande-MS, de junho a agosto de 2015. Foram avaliadas 4 espécies arbóreas nativas do Cerrado brasileiro quanto aos parâmetros microclimáticos e índices de conforto térmico proporcionados por suas sombras. Os dados coletados foram submetidos à análise fatorial múltipla. Foi observada correlação linear positiva e forte entre a termografia e medidas de temperatura (0,854), termografia e índices de conforto térmico (0,778) e termografia e radiação solar (0,768). A termografia por infravermelho mostrou-se um potencial preditor das variáveis microclimáticas e de conforto térmico proporcionado por espécies arbóreas.</p>