Influência do treinamento de manejadores no aparecimento de lesões na cavidade bucal de leitões após pratica de desgaste de dentes

Leitões são submetidos a práticas de desgaste dentes nos primeiros dias nascido e o treinamento dos manejadores é primordial para evitar e reduzir lesões bucais, em caso de realização, uma vez que esta pratica tem sua realização restrita. O objetivo deste estudo foi avaliar a qualidade do manejo de desgaste de dentes por dois manejadores e se o tempo de realização tem influência no aparecimento de lesões na boca dos animais. Foram avaliados 315 leitões, entre o segundo e terceiro dia de nascimento, no momento da prática de desgaste de dentes. Os dentes desgastados foram os caninos e cantos, quatro na parte superior e quatro da parte inferior. Dois manejadores foram avaliados, um com experiência e sem, em relação ao tempo para a concretização do procedimento de desgaste de dente e ao número de lesões causadas pelo aparelho desgastador na cavidade bucal dos leitões. A cavidade bucal dos lactentes foi avaliada antes e após os procedimentos, sempre no período da manhã. Para a mensuração do tempo, foi utilizado um cronometro digital. As lesões estudadas foram expressas em percentual de animais na no momento avaliado. A comparação de médias foi realizada através da diferença mínima significativa de Fisher (DIFF). Para o manejador 1, menor frequência de lesões foi encontrada em relação ao manejador 2, com 24 e 43%, respectivamente. Contudo, quando o procedimento feito com mais rapidez, 6 segundos para o manejador 1 e 9 segundos pelo manejador 2, o desgaste dos dentes causou maior frequência de lesões. Conclui-se que o treinamento para realização de práticas com leitões é fundamental para evitar e minimizar lesões causadas nos animais, caso sua execução seja necessária e para assegurar o bem- estar animal dentro das produções.