Correlações de parâmetros fisiológicos de vacas Girolando criadas no semiárido Cearense

Este trabalho avaliou os parâmetros fisiológicos e suas correlações, de vacas Girolando em lactação, de dois grupos raciais (3/4Holandês 1/4Gir e 7/8Holandês 1/8Gir), criadas em clima semiárido, visando identificar ou não situações de estresse térmico. O estudo foi realizado em propriedade rural no munícipio de Barbalha – CE, em clima tropical semiárido. No estudo foram utilizadas 40 fêmeas bovinas em lactação da raça Girolando (20 fêmeas ¾ Holandês ¼ Gir e 20 fêmeas 7/8 Holandês 1/8 Gir), durante a estação seca (setembro a dezembro/2016). Foram obtidos parâmetros climáticos: temperatura do ar (TA) e umidade relativa do ar (UR); parâmetros fisiológicos: frequência respiratória (FR), temperatura retal (TR), temperatura superficial corpórea (TSC) e temperatura vaginal (TV), semanalmente, totalizando oito coletas mensais. O índice de temperatura e umidade – ITU foi calculado através da fórmula: ITU = (0.8 x TA + (UR % / 100) x (TA – 14.4) + 46.4). As TSC foram obtidas através de dois métodos, utilizando-se o termômetro digital infravermelho e através de câmera termográfica. As análises estatísticas foram realizadas pela ANOVA, a 5% de probabilidade usando o “general linear model” (Proc GLM) do programa estatístico SAS, considerando efeitos genéticos dos dois grupos raciais em dois turnos. O delineamento foi inteiramente casualizado em esquema fatorial 2x2 e os valores observados em forma de médias e mais ou menos desvio padrão, mensurando as diferenças em relação aos parâmetros fisiológicos e superficiais a 5% da probabilidade. Os dois grupos raciais do estudo mostraram-se bem adaptados às condições do clima semiárido nordestino, mantendo suas temperaturas corpóreas dentro da normalidade, em detrimento de outros parâmetros, como as frequências respiratórias e as temperaturas superficiais, que se elevaram na tentativa de perda de calor. Os parâmetros fisiológicos apresentam correlações significativas entre si, o que pode auxiliar no diagnóstico de estresse térmico quando se tem apenas alguns destes disponíveis. Outros trabalhos devem ser feitos, em diferentes períodos do ano, com parâmetros de produção e reprodução para melhor embasar os resultados aqui encontrados.