Avaliação e comparação do índice de conforto térmico humano entre as cidades de São Paulo (SP) e Bauru (SP)

<p>A importância de uma melhor compreensão da influência das forçantes atmosféricas no bem-estar do homem vem sendo tema de estudos em diversas áreas de pesquisa, como meteorologia e climatologia, arquitetura, construção civil e planejamento e desenvolvimento urbano. Tal importância é evidenciada pela proporção tomada por discussões referentes ao aquecimento global e às mudanças climáticas, ao desenvolvimento de grandes centros urbanos e à relação entre o ser humano e o meio por ele habitado. O estudo referente ao conforto térmico humano busca mensurar o quão sensível é o homem em relação às variáveis meteorológicas, como temperatura do ar e umidade relativa. Neste trabalho foram comparados os Índices de Conforto Térmico Humano (ICH) de duas cidades com comportamento climatológico de temperatura do ar e precipitação semelhante (São Paulo e Bauru), ao longo dos anos de 2009 a 2016. Para o cálculo do ICH, foram utilizados dados mensais de temperatura do ar e umidade relativa coletados dos bancos de dados de estações da CETESB em ambas as cidades. Uma diferença no comportamento deste índice ao longo do ano foi observada, tendo Bauru apresentado maiores tendências ao desconforto térmico do que São Paulo, possivelmente pela influência de circulações locais, topografia e proximidade com áreas oceânicas, diferentes para as duas cidades. </p>