Ambiência Mecânica: vibrações durante o transporte podem influenciar na qualidade interna de ovos férteis e no peso ao nascimento dos pintos de corte?

Visando relatar fatores ainda pouco estudados no transporte dos produtos avícolas, o objetivo deste trabalho foi verificar se as vibrações mecânicas poderiam comprometer a qualidade interna de ovos fertilizados e, consequentemente, o peso ao nascimento dos pintos de corte. Para tal, realizou-se um experimento aleatorizado em blocos, com quatro repetições, considerando-se um esquema fatorial 2 x 2 + 1. Os fatores estudados foram as faixas de vibração inferior e superior (zero a 5 m.s<sup>-2</sup> e zero a 10 m.s<sup>-2</sup>) e dois tempos de exposição às vibrações um mínimo e um máximo (60 e 180 min). As combinações dos fatores intensidade de vibração e tempo de exposição formaram os tratamentos T1 (faixa inferior; tempo mínimo), T2 (faixa inferior; tempo máximo), T3 (faixa superior; tempo mínimo) e T4 (faixa superior; tempo máximo). O controle caracterizou o material experimental não exposto às vibrações. As vibrações foram simuladas por um agitador mecânico e utilizaram-se 2400 ovos fertilizados, divididos entre os cinco tratamentos. Como respostas, avaliaram-se o diâmetro e a altura da gema e do albúmen, a unidade Haugh, o peso dos ovos e dos pintos ao nascimento. Como resultado principal, encontraram-se evidências de que os ovos expostos às vibrações apresentam um comprometimento da qualidade do albúmen, associado a faixa de vibração superior e ao maior tempo de exposição. Além disso, o peso ao nascimento dos pintos, considerando a média dos tratamentos da parte fatorial, foi estatisticamente menor em relação ao controle. Em conclusão, defende-se que a exposição dos ovos fertilizados às vibrações mecânicas possa trazer danos a esse material e os seus efeitos, possivelmente, são refletidos na qualidade das aves.