Altmetria de artigos de periódicos brasileiros de acesso aberto na ScienceOpen: uma análise das razões de menções

Procura contribuir com debate acerca dos estudos qualitativos no campo da altmetria aplicando a análise de menções de Araújo e Furnival (2016) a um conjunto de artigos de periódicos de acesso aberto presentes na ScienceOpen da Coleção SciELO Brasil. Ao todo foram identificados 1.976 dados altmétricos de artigos publicados entre 2001 e 2015. A maioria dos dados gerados provém do Twitter (68,9%), seguido do Facebook (18,4%) e do Mendeley (12,3%). As menções estão distribuídas quanto ao seu teor informativo (55,1%) e conversacional (44,9%), tendo como razão predominante a simples disseminação (57,5%), seguido de breve comentário de cunho explicativo de parte de seu texto (17,4%) e de narrativas exortativas, nas quais se utiliza do estudo para sensibilizar práticas e ações (15,8%). Não foram registradas mensagens que criticam ou problematizam os artigos. Dado aos poucos estudos sobre o tema abordado torna-se necessário investir em propostas que considerem a análise das menções com vistas a entender as nuances da circulação da informação científica na web social e suas perspectivas.